fbpx
julho 2, 2013
||||| 0 |||||
1642

Biofertilizantes

Aplicação de biofertilizantes no campo

Quais as fontes naturais de fertilizante? Como ocorre a aplicação de fertilizante na agricultura? O que são biofertilizantes? Quais as vantagens e desvantagens da utilização de biofertilizantes? Como aproveitar o biofertilizante produzido pelos biodigestores? Um exemplo real de um projeto de sucesso.

Os fertilizantes orgânicos são derivados de mundo animal ou vegetal (compostagem, adubo). Adubos orgânicos presentes na natureza incluem estrume, chorume, minhoca, turfa, algas, ácido húmico e guano.

Uso de lodo de esgoto nas operações agrícolas orgânicas nos EUA foi muito limitado, devido a proibição, da parte de USDA, desta prática. O motivo tem relação com a alta acumulação de metais tóxicos entre outros fatores.

Participe do melhor treinamento empresarial gratuito oferecido pelo Virapuru Training Center Lixo é Dinheiro

Treinamento Empresarial - Lixo é Dinheiro - 100% online e Gratuito

Um projeto de biodigestor bem realizado permite o aproveitamento do biofertilizante produzido, gerando renda e economia para o empreendedor.

Adubos orgânicos incluem compostagem, farinha de sangue, farinha de ossos, ácidos húmicos, aminoácidos e extratos de algas marinhas. Outros exemplos são proteínas digeridas da enzimas naturais, farinha de peixe e de penas. A decomposição de resíduos de culturas (adubação verde) de anos passados é uma outra fonte de fertilidade.

Saiba como potencializar seu projeto em O maior biodigestor do mundo

Quais são as fontes naturais de fertilizante?

Uréia de origem animal e uréia-formaldeído de urina são adequados para a agricultura orgânica, enquanto aquela produzida por síntese não é.

A agricultura biológica é definida como tal, porque ele tende a minimizar todos os processos envolvidos (como a utilização de energia química ou petróleo), utilizando os processos biológicos naturais, como a compostagem. Também se baseada em parte em energia auxiliar da indústria extrativa e mecânica, ela reutiliza a matéria, principalmente na forma orgânica.

As culturas de cobertura também são cultivadas para enriquecer o solo como adubo verde por meio de fixação de nitrogênio da atmosfera, assim como o conteúdo de fósforo de solos (através da mobilização de nutrientes).

Pó de calcário, fosfato extraído das rochas e o salnitre do Chile são produtos químicos inorgânicos no técnico sentido da palavra, mas são considerados adequados para a agricultura orgânica em quantidades limitadas. Árvores fertilizantes ajudam agricultura biológica, trazendo nutrientes das profundezas do solo, e ajudando na regulação do uso da água.

Como ocorre a aplicação de fertilizante na agricultura?

Na agricultura não biológica, a utilização conjunta de fertilizantes químicos e orgânicos é comum. Frequentemente usa-se fertilizantes inorgânicos suplementados com a aplicação de produtos orgânicos que são prontamente disponíveis, tais como resíduos de culturas ou aplicação de esterco.

O que são biofertilizantes?

O biofertilizante é o produto líquido gerado por meio da metabolização da matéria orgânica, apresenta como uma de suas características ser rica em material orgânico (húmus), resultando em grande poder de fertilização. Este biofertilizante, aplicado ao solo, melhora as qualidades físicas, químicas e biológicas, bem como um melhor aproveitamento pela cultura escolhida.

Caminhão coletando biofertilizantes em um biodigestor na Alemanha (Foto: Gleysson B. Machado)

Vantagens da utilização de biofertilizantes

Embora a densidade de nutrientes em material orgânico é relativamente modesto, eles têm muitas vantagens. A maioria de fertilizantes biológicos que fornecem nitrogênio contêm nitrogênio insolúvel e agem como fertilizante com liberação lenta. Aumentam os mecanismos de armazenamento físico e biológico de nutrientes do solo, mitigando os riscos do excesso de fertilização.

Conteúdo de nutrientes de fertilizantes biológicos, solubilidade, e a velocidade de liberação de nutrientes são tipicamente muito inferiores que os fertilizantes minerais inorgânicos.

Reenfatizam também o papel do húmus e dos componentes orgânicos de solo, que desempenham vários papéis importantes:

  • Mobilizar os nutrientes existentes do solo.
  • Liberando nutrientes com uma velocidade mais baixa e mais compatível.
  • Ajudando a manter a umidade do solo, reduzindo o estresse devido ao estresse hídrico temporário.
  • Melhorar a estrutura do solo.
  • Ajudando a prevenir a erosão do solo (responsável pela desertfication).

Os fertilizantes biológicos têm também a vantagem de evitar alguns problemas associados com o uso intenso e regular de fertilizantes artificiais:

  • A necessidade de reaplicar fertilizantes artificiais regularmente (e talvez em quantidades cada vez maiores) para manter a fertilidade.
  • Extenso runoff  de nitrogênio solúvel e fósforo (levando à eutrofização).
  • Os custos são mais baixos se os fertilizantes está disponível localmente.

Desvantagens da utilização de biofertilizantes

Também têm os seguintes inconvenientes:

  • Como fonte diluída de nutrientes, quando comparados com os fertilizantes inorgânicos, transportando grandes quantidades de fertilizante, incorre em custos mais elevados, especialmente com chorume e estrume.
  • A composição tende a ser mais complexa e variável de um produto inorgânico standard.
  • Adubos orgânicos preparados de forma inadequada pode conter patógenos de origem vegetal ou animal que são prejudiciais para os humanos ou plantas. No entanto, a compostagem adequada pode removê-los.
  • Mais trabalho é necessário para compostagem de adubo orgânico, aumentando os custos.
  • Mais aplicações de fertilizante orgânico são necessários para aplicar a quantidade suficiente de nutrientes do solo. Os vários steps dos equipamentos de adubação causam a compactação do solo, exigem mais trabalho e usam mais combustível.

Como aproveitar o biofertilizante produzido pelos biodigestores?

Resíduos de fermentação contêm quantidades significativas de elementos prontamente disponível para as plantas como nitrogênio, fósforo, também, elementos de potássio e enxofre sendo caracterizados como fertilizantes de excelente qualidade. A composição de nutrientes do digerido pode variar muito, dependendo dos substratos utilizados.

Biodigestor Anaeróbio na cidade de Oyten. Utiliza milho e esterco bovino como substrato

Exemplo real de um projeto de sucesso

Um bom exemplo onde este conhecimento foi aplicado é o projeto de bioenergia do BioEnergie Park Güstrow na Alemanha. Sua produção corresponde a cerca de 5.000 metros cúbicos de biogás entram na rede de gás natural a cada hora. Com isso, o projeto é capaz de suprir a demanda térmica de mais de 50.000 casas com energia ecologicamente neutra e descentralizada.

Bons negócios são aqueles que podemos reaproveitar o que seria descartado e ainda com ganhos.

Além disso, o biofertilizante passa por todo um processo de tratamento e enriquecimento. Desta forma é completamente aproveitado por agricultores locais.

Conheça mais sobre esse projeto em: O maior biodigestor do mundo

Share this:

About gleysson

gleysson

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • LinkedIn
  • Email