fbpx
dezembro 6, 2017
||||| 0 |||||
892

Biogás de Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos

Trabalho de Gravimetria de Resíduos Sólidos na cidade de Juazeiro do Norte-CE Brasil (Foto: Gleysson B. Machado)

O que são Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos (RSOU)? Em que quantidade são gerados? Qual o potencial de geração de biogás de Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos? Como pode ser tratado? Qual o tamanho do mercado de biogás de bioresíduos? Como os consultores podem aproveitar este mercado?

Em muitas cidades, os bioresíduos são o motivo dos maiores problemas de uma cidade. Além de deixar a cidade feia, rios e ar poluídos, também há uma enorme quantidade de doenças relacionadas aos resíduos.

“Eu poderia gastar algum tempo para lhe falar sobre um excelente negócio de Biodigestão e Compostagem. Achei melhor lhe mostrar um caso real” Gleysson B. Machado

Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos ou Bio-Resíduos são resíduos orgânicos de origem animal ou vegetal, gerados em domicílios ou empresas e que podem ser degradado por micro-organismos gerando biogás e biofertilizantes. Atualmente o mercado oferece grandes oportunidades para negócios sustentáveis mas também para consultores em vários países do mundo.

Veja um exemplo real de um projeto de Compostagem Biodigestor de Resíduos Urbanos de Erkheim

O que são Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos (RSOU)?

Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos ou Bio-Resíduos são resíduos orgânicos de origem animal ou vegetal. Podem ser gerados em domicílios (os originários de atividades domésticas em residências urbanas) ou empresas e que podem ser degradado por microorganismos, organismos vivos do solo ou enzimas. Nesta classe de resíduos podem ser inclusos as sobras de comidas em restaurantes, assim como também as aparas de grama.

biodigestor como fazer biodigestor como funciona biodigestor rural biodigestores funcionamento biodigestor biogas biodigestores rurais como construir um biodigestor com tambor de plástico biodigestor acqualimp

você sabe que pode, mas ainda não sabe como. Eu vou te contar Como montar um projeto de biodigestor anaeróbio agora

Na Europa, a fração orgânica dos resíduos (FORSU), é coletada de maneira seletiva em lixeira orgânicas. Depois é encaminhada para as destinações adequadas, como a compostagem e fermentação anaeróbia.

Os compostos orgânicos ou o biofertilizante resultantes dos processos de compostagem ou biodigestão respectivamente são devolvidos ao meio ambiente. Podem então ser utilizados em horticultura e agricultura.

Resíduos Urbanos Orgânicos de uma feira de alimentos

Os resíduos orgânicos (UE), incluem resíduos de jardim e parque, resíduos de alimentos e cozinha (de famílias, restaurantes, varejo e etc). Os resíduos da agricultura e silvicultura não estão incluídos.

Na definição européia, os resíduos sólidos orgânicos urbanos (RSOU) incluem os resíduos de jardins e parques, os resíduos alimentares e de cozinha de habitações. Podem ser listados também os resíduos de restaurantes, unidades de catering e de retalho, bem como resíduos similares de unidades de transformação de alimentos.. Os RSOU não abrangem os resíduos provenientes das atividades, florestais e agrícolas.

Portanto, não devem ser confundidos com o amplo termo “resíduos biodegradáveis”, que também inclui outras substâncias biodegradáveis ​​como madeira, papel e lodo de esgoto.

CURIOSIDADE: Um dos fatores que diferenciam países desenvolvidos de subdesenvolvidos, ou em desenvolvimento, é justamente a questão dos resíduos. Em países desenvolvidos este mercado se encontra desenvolvido. Todos os resíduos têm uma destinação final ambientalmente adequada. As cidades são limpas e não exalam mal cheiro. As pessoas têm uma sensação de saúde e liberdade. O tratamento de resíduos impacta diretamente na qualidade de vida das pessoas.

Em países subdesenvolvidos não há sinais visíveis de destinação ambientalmente adequada dos resíduos gerados. Em países em desenvolvimento normalmente já existem Leis e Regulamentação para o setor. Muitos se encontram no desafio de implementar as soluções.

Quantidade de Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos

Na União Europeia são produzidas anualmente 6,5 milhões de toneladas de bio-resíduos. Dentre esses resíduos, cerca de 88 milhões de toneladas são resíduos urbanos. Até 2020, está previsto um aumento de 10 % destes resíduos, em média.

Poluição de rio com resíduos sólidos urbanos

No Brasil, segundo a ABRELPE, em 2016 foi gerado um total de 78 milhões de toneladas de Resíduos Urbanos. Não existe um sistema de coleta seletiva relevante implementado a nível nacional. Sendo assim, ainda não é possível fazer afirmações mais exatas sobre a Fração Orgânica desses resíduos.

Resíduos Orgânicos são encontrados ainda em muitos municípios. Existe demanda por soluções em várias cidades mas o tamanho do mercado é limitado. Quem tiver visão conseguirá enxergar as grandes oportunidades.

O estudo ainda revela que “Por conta disso, e pela ausência de iniciativas consolidadas para aproveitamento e recuperação da fração orgânica, há uma sobrecarga nos sistemas de destinação final, que recebem aproximadamente 71,34 milhões de toneladas por ano, das quais 12,4 milhões de toneladas ainda são depositadas em lixões, a pior forma de destinação possível e fonte diária de poluição ambiental, causadora de diversos problemas de saúde.

Para 2008, o Plano Nacional de Resíduos Sólidos elaborado por técnicos do ministério do Meio Ambiente estimou uma fração orgânica de 51,4%.

Se tratada de forma inadequada, essa quantidade de resíduos orgânicos podem causar problemas de poluição dos rios e lençóis freáticos. Ocasionando também a geração forte de odores impactando direto na saúde pública e contaminação de solos, recursos hídricos e atmosfera.

Rendimento de Biogás de Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos

O Biogás é composto por vários gases, alguns presentes em grandes quantidades como o metano (CH4) e o dióxido de carbono (CO2). E em quantidades menores temos amônia (NH3), hidrogênio (H2), gás sulfídrico (H2S), nitrogênio (N2) e oxigênio (O2). Os gases são resultante dos processo de decomposição anaeróbia da matéria orgânica.

O metano pode ser aproveitado como combustível, o que lhe dá um valor econômico significativo. Sendo assim, atraindo para os investimentos do setor.

Dessa forma, o rendimento de biogás de RSOU assim como a quantidade e as concentrações dos gases gerados depende diretamente da composição dos resíduos. O rendimento pode variar fortemente também em função de vários fatores como a origem (mercados, restaurantes, casas, indústria alimentícia,…), a forma da coleta, ou mesmo umidade, tamanho das partículas, temperatura, pH, etc.

Estudos feitos pelo instituto alemão KTBL: Kuratorium für Technik und Bauwesen in der Landwirtschaft eV, mostram um potencial de geração de biogás de Resíduos Sólidos Orgânicos Urbanos de 123 m³ (em condições normais de temperatura e pressão) de biogás com 60% de metano por tonelada de matéria fresca. Os resíduos orgânicos aqui estudados tinham 40% de matéria seca da qual, 50% era matéria seca orgânica.

Por outro lado, este enorme potencial, demonstra o tamanho atual do desperdício de potencial energético.

O mercado de biogás de resíduos orgânicos urbanos

Considerando os cenários e fazendo uma aproximação com os números acima estimamos o potencial de geração de biogás para 2016. Foram aproximadamente 5 bilhões de metros cúbicos somente no Brasil. O Brasil tem uma economia baseada no agronegócio e com isso, tem um cenário ideal para implementação de Biodigestores. 

Diversos outros países da América do Sul, Ásia e África compartilham cenários parecidos com o apresentado do Brasil. Trabalhar no setor de resíduos significa atuar em uma área com demanda global e crescente.

Enquanto na Europa há uma forte expansão no crescimento, o mercado brasileiro de biodigestores que aproveitam os bio-resíduos espera um explorador com visão estratégica. Um que possa reconhecer os imensos ganhos econômicos, ambientais, sociais e com baixíssima concorrência neste segmento

Visita a Sala de Controle de um Biodigestor Urbano na Alemanha (Foto: Gleysson B. Machado)

Apesar de existirem incentivos legais para a construção de biodigestores, o mercado continua a espera de bons projetos. Apesar dos fortes estímulos dados através da Política Nacional de Resíduos Sólidos do Brasil, a baixa concentração de mão de obra qualificada é a explicação para este fenômeno no Brasil, Uruguai, Chile, Peru e Moçambique

O Papel dos Consultores Especializados

Neste ponto, o trabalho de consultores é fundamental, construindo cenários e identificando melhores modelos de negócio que possam ser levados aos inúmeros investidores, fundos de investimento, bancos ou mesmo para investimento próprio.

Você consegue se imaginar por alguns instantes como especialista neste mercado?

O maior obstáculo para a qualificação de profissionais para este mercado foi vencido quando o Portal do Biogás começou a oferecer o curso online PLANO DE NEGÓCIO PARA BIODIGESTORES AUTOMATIZADOS. O curso já qualificou várias pessoas em todo o mundo e promete ser um forte fator estimulante. E, além de tudo, criar oportunidades de renda de forma democrática.

Invertendo-se o atual modelo operacional, os resíduos passam a ser vistos como ativos e não passivos. Entre os principais benefícios podemos citar a geração de energia, empregos, insumos para a agricultura, pecuária e produção de alimentos. Movimentação a economia e a preservação do meio ambiente, influenciando na redução da emissão de gases do efeito estufa (GEE).

Fontes:

  1. Comunicação da Comissão ao Conselho e ao Parlamento Europeu relativa às futuras etapas na gestão dos bio-resíduos na União Europeia, Fonte: SEC(2010)577
  2. Política Nacional de Resíduos Sólidos do Brasil, Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos
  3. Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2016, ABRELPE
  4. Aproveitamento Energético do Biogás de Aterro Sanitário, Ministério do Meio Ambiente do Brasil
  5. KTBL: Kuratorium für Technik und Bauwesen in der Landwirtschaft eV
  6. Plano Nacional de Resíduos Sólidos do Brasil, Ministério do Meio Ambiente
Share this:
Tags:

About gleysson

gleysson

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • LinkedIn
  • Email