dezembro 7, 2017
||||| 0 |||||
441

Como medir a eficiência de um biodigestor anaeróbio

Diferentes tecnologias de Biodigestores Anaeróbios com diferentes eficiências de conversão

Qual o melhor biodigestor do mundo? Como medir sua eficiência? O que é importante para os projetos? Quais os segredos dos consultores de sucesso?

Em todo o mundo existem diversos modelos de biodigestores. São chineses, indianos, canadenses, alemães, entre outros. Cada projeto foi desenhado se baseando no conhecimento técnico de cada desenvolvedor, assim como em função da sua demanda específica. A figura abaixo mostra projetos com aparência física completamente diferente um do outro. Uns são redondos, outros quadrados, uns automatizados e outros completamente mecânicos.

Você provavelmente já sabe que o conhecimento específico vai lhe transformar em um profissional especializado

Um consultor de sucesso precisa ser capaz de fazer comparações entre as diferentes tecnologias. Além disso, precisa ser capaz de dimensionar um projeto que atenda exatamente todas as demandas de seu cliente. Seja por energia, tratamento de resíduos, biofertilizantes ou todas de igual forma.

O mercado de biogás é um dos maiores mercados do mundo. Todas as vezes que você ver resíduos orgânicos nas ruas ou poluindo rios, lembre-se que ali tem um potencial negócio. Somente os devidamente qualificados serão capazes de reconhecer.

Seja um consultor profissional fazendo o curso PLANO DE NEGÓCIO PARA BIODIGESTORES AUTOMATIZADOS do Portal do Biogás.

Como medir a eficiência de um biodigestor anaeróbio

A necessidade do projeto é orientada de acordo com a demanda do cliente ou da situação. Para medir a eficiência de cada um dos projetos, vamos entender um pouco mais sobre os diferentes cenários:

1) Projetos para o tratamento de resíduos sólidos orgânicos:

A prefeitura de uma cidade tem interesse no tratamento dos resíduos sólidos orgânicos municipais. Aqui a principal preocupação do setor público não é exatamente a geração de energia elétrica, mas sim, a diminuição do impacto ambiental causado pela destinação inadequada dos resíduos. Muitas vezes o prefeito e a prefeitura tenha que responder a ações jurídicas que podem até custar o mandato do prefeito. O principal ítem a ser observado então será a diminuição da Demanda Biológica/Química por Oxigênio (DBO e DQO) da fração orgânica dos resíduos pelos quais a prefeitura têm responsabilidade. A melhor tecnologia, ou seja, a mais eficiente portanto será aquela que diminuir os valores de DBO/DQO para níveis tolerados pela legislação ambiental vigente.

2) Projetos para a geração de biogás com maior teor de metano:

Este tipo de projeto é normalmente procurado por empresários ou investidores que pretendem comercializar energia térmica ou elétrica. A escolha de um substrato que gere mais biogás por tonelada pode ser o critério a ser escolhido para o projeto. A tecnologia mais eficiente será aquela que conseguir chegar mais próximo do potencial químico de geração de biogás possível. Através de uma análise laboratoriais é possível calcular a quantidade máxima de biogás/metano que pode ser gerada por cada tonelada de substrato. Esse valor é então comparado com os valores conseguidos pelas diferentes tecnologias. Um bom exemplo para este caso é o Projeto BioEnergie Park localizado na cidade Güstrow de na Alemanha.

Portal do Biogás www.portaldobiogas.com

Biodigestor de Rosdorf em Göttingen – Alemanha (Foto: Gleysson B. Machado)

3) Projetos para produção de biofertilizantes:

Normalmente ambicionado com empresas comercializadoras de fertilizantes agrícolas. Muitas vezes estas precisam importar seus produtos a preços que variam em função do dólar. Para este grupo, o fator principal é a qualidade que o biofertilizante pode alcançar. Através de enriquecimento na pós-fermentação o biofertilizante pode atender todos os padrões de qualidade e composição química desejados pelo agricultor. Além disso, pode ser retirado umidade para baratear o transporte ou transformado em briquetes de acordo com a necessidade de cada cliente. O fator de medição da eficiência do projeto como um todo neste caso, é a composição química e o formato para a comercialização do biofertilizante.

4) Projetos para a venda de créditos de carbono:

Os interessados nesse projeto estão interessados na queima do metano, pois isso gera mais receita aos mesmos. Portanto, quanto mais metano queimado, maior a sua renda. Não precisa existir necessariamente uma destinação para o biofertilizante. O fator de medição de eficiência do projeto como um todo neste caso são os mesmos do caso 2.

5) Cenário misto:

Neste caso, o empreendedor/investidor estão interessados na maior lucratividade possível, diminuindo impactos ambientais causados pelos resíduos e gerando emprego e renda para a população local. Com isso o empreendedor/investidor poderá além de ter um negócio de alta lucratividade, fazer um marketing de sustentabilidade que é uma tendência global. A medição da eficiência neste caso é a união de todos os fatores dos casos acima. Um ótimo exemplo deste caso é o projeto de Biodigestor da Cooperativa Agrícola de Göttingen, mais precisamente na comunidade de Rosdorf na Alemanha.

Como você vai utilizar essas informações para alavancar sua carreira profissional?

O que é importante ao escolher o modelo de negócio

Hideo Ishimoto – Japão

Imagine que você é o profissional que está responsável por estabelecer o modelo de negócio que será apresentado à um potencial investidor. O que você acha que poderia fazer para estimular um investidor a participar do seu projeto e torná-lo realidade, com todos os benefícios que você pensou? Para isso, você precisa saber como um investidor pensa antes de tomar uma decisão.

Em todos os casos, existe uma grande chance de o empreendedor/investidor ter a necessidade de contratar um profissional qualificado. O conhecimento necessário deve ser o mesmo de países onde a tecnologia de biodigestor é conhecida, apurada e completamente madura para uso comercial. Contanto inclusive com vários casos de sucesso implementados e em plena operação. Atualmente a Alemanha é o país com as tecnologias mais desenvolvidas e maior quantidade de projetos comerciais implementados. Segundo o site statista, em 2013 a Alemanha tinha cerca de 9.200 biodigestores automatizados enquanto que o segundo colocado, a Itália tinha cerca de 1.300 projetos.

O perfil do profissional para o mercado de biogás

O caminho para um profissional chegar a essa qualificação normalmente é bastante complicado. Primeiro é preciso entender que a qualificação não é encontrada em todas as cidades mesmo na Alemanha. São poucas as instituições que oferecem cursos na área. As empresas não estão dispostas a mostrar o conhecimento que adquiriram com o tempo.

“Eu não lhe diria para se decidir qual o melhor momento para se qualificar, porque você já sabe”.

Além disso, o idioma, os custos com transporte, hospedagem e alimentação na Alemanha costumam ser obstáculos. Para os cursos atuais, o número de vagas é limitado .  É necessário atender os pré-requisitos para se conseguir uma vaga. Deve-se também observar o período em que os cursos são ofertados.

Dip. Ing. Gleysson B. Machado – Especialista em negócios sustentáveis

O Portal do Biogás oferece o curso PLANO DE NEGÓCIO PARA BIODIGESTORES AUTOMATIZADOS, um curso inteiramente online, com conteúdo em vídeo aulas e contato direto com o autor do curso.

O futuro profissional se qualifica para trabalhar com qualquer cenário acima descrito. Você conversa diretamente via vídeo conferência com o professor do curso. Assim, pode tirar suas dúvidas e fazer um trabalho melhor.

Ao final do curso você terá a solução para um cenário real. Você escolhe o problema e lhe ajudamos a resolver. Pode ser o tratamento de resíduos de um frigorífico, resíduos urbanos ou mesmo um projeto de confinamento de gado. Ao final, além do certificado, você ganha a ótima sensação de ter resolvido um grande desafio de um problema ambiental, de forma lucrativa.

O curso representa um completo furo de mercado. Através do curso, são economizados incontáveis anos que seriam necessários para se levar a tecnologia até o local onde ela precisa ser implementada.

Mais cedo ou mais tarde, você precisará responder perguntas como estas:

Share this:

About gleysson

gleysson

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • LinkedIn
  • Email