fbpx
dezembro 11, 2014
2
||||| 0 |||||
1725

O maior biodigestor do mundo

Portal do Biogás www.portaldobiogas.com

Bioenergiepark Güstrow – O maior biodigestor do mundo (Foto: ©NAWARO®)

Como é o projeto do maior biodigestor do mundo? Qual substrato é utilizado? Qual a quantidade de energia gerada? Qual é a produção do biofertilizante? Como é feita a certificação do projeto? Quais são as responsabilidades da empresa de operação? Quer ter o seu próprio biodigestor? Então vamos demonstrar a você!

O projeto padrão de um biodigestor é composto por tanque de alimentação, fermentador e um motor gerador. Neste exemplo vamos entender como a definição do Modelo de Negócio contribuiu de maneira significativa não somente na viabilização como também garantiu alta lucratividade ao projeto.

O BioEnergie Park Güstrow na Alemanha produz biogás com qualidade de gás natural a partir de Recursos Naturais Renováveis. O projeto tem um potencial térmico de 50 kWth sendo em 2014 o maior biodigestor do mundo.

O que é necessário para montar um projeto como este? A resposta é muito mais simples do que você pensa. O mais importante aqui não é ter o dinheiro do investimento e sim as condições de lucratividade de um projeto. A partir do cenário lucrativo construído, investidores são captados. Entenda agora como desenvolver um projeto de biodigestor anaeróbio. 

São 59 páginas bastante ilustradas e com links para alguns vídeos exclusivos. O conteúdo do eBook abrange A biodigestão anaeróbia, Fatores que influem na produção de biogás, As fases da biodigestão anaeróbia com informações detalhadas sobre a Hidrólise, Acidogênese, Acetogênese, Metanogênese e Sulfatogênese

Como é o projeto do maior biodigestor do mundo?

Em 2006, a empresa encomendou o parque “Klarsee” da NAWARO Bio-Energy, a maior usina de geração de energia de biogás do mundo com uma potência de 20 MWel.

Desde junho de 2009, o NAWARO BioEnergie Park “Güstrow” vem alimentando a rede de gás natural com biometano. Com uma capacidade de 55 MWth, esta é a maior planta do mundo para a produção de biocombustível a partir de matérias-primas renováveis e define um novo padrão na produção de energias alternativas.

Em sua arquitetura demonstrada na figura abaixo, podemos perceber 5 centrais no formato de trevos que segundo o fabricante, produzem mais de 46 milhões de metros cúbicos de biogás com qualidade equiparável ao gás natural por ano que são devidamente direcionadas à rede de distribuição de gás natural em toda a Alemanha.

Como dimensionar biodigestores? O segredo está aqui. Com esta tabela de rendimento dos substratos mais comuns para biodigestores, seu trabalho fica muito mais fácil

Biogaspark in Güstrow – O maior biodigestor do mundo produz energia térmica e elétrica a partir de diferentes substratos (Foto: NAWARO Bioenergie)

Qual substrato é utilizado?

A matéria prima utilizada como substrato é comprada dos mais de 100 agricultores ao preço de mercado gerando emprego e renda na região e garantindo a viabilidade econômica do agronegócio local.

O projeto completo ocupa uma área de 50 hectares e emprega 50 pessoas devidamente qualificadas diretamente além de todas as pessoas que trabalham com a agricultura na região.

Qual a quantidade de energia gerada?

Atualmente o O maior biodigestor do mundo gera energia térmica e elétrica além de contar com uma unidade de produção de biometano. A capacidade total do projeto corresponde a cerca de 160 milhões de kWh/ano de energia elétrica (eletricidade) e 180 milhões de kWh/ano de energia térmica (calor).

Cerca de 5.000 metros cúbicos de biogás entram na rede de gás natural a cada hora. Com isso, o projeto é capaz de suprir a demanda térmica de mais de 50.000 casas a partir de uma produção de energia ecologicamente neutra e descentralizada.

O parque de bioenergia de Nawaro, Güstrow, já foi certificado como uma das primeiras plantas de biogás na Alemanha que cumprem o acordo com as leis de sustentabilidade para biomassa e biocombustíveis. Com isso, a planta já cumpre os valores de redução de gases de efeito estufa que se aplicam a partir de 2017.

Qual a produção de Biofertilizantes?

Os resíduos são devidamente tratados resultando em 85.000 t de fertilizante prensado e 90.000 t de fertilizante líquido. Todo o biofertilizante é reutilizado por agricultores da região para a plantação de mais recursos naturais renováveis.

Como é feita a certificação do projeto?

A certificação atual é extremamente importante para que a empresa possa utilizar o biogás em estações de enchimento de gás natural, diz Katharina Flath. Além disso, uma planta de biogás teria que provar que tem menor emissão de gases de efeito estufa do que as fábricas movidas a fósseis. Esta prova já está disponível.

O Güstrow Bioenergy Park foi certificado pelo fornecedor de serviços independentes PCU Germany, utilizando o sistema de certificação aprovado pelo Estado. A planta atende a todos os requisitos de sustentabilidade para biomassa. Além da proteção de áreas naturais e da aplicação de métodos de gestão agro-sustentável. Isso também inclui a baixa emissão de gases de efeito estufa.

Para calcular o chamado potencial de redução de gases de efeito estufa, são calculadas as emissões totais. Depois são comparadas com um valor de referência da produção de energia fóssil. As emissões totais são calculadas desde o cultivo até a disponibilidade pelo consumidor.

No momento, é necessária uma economia de pelo menos 35%. O projeto supera esse valor em 58% e, portanto, já atende aos valores-limite que serão aplicados a partir de 2017.

Quais são as responsabilidades da empresa de operação?

Um biodigestor é um organismo vivo que precisa de cuidados para ter sua operação garantida. Em um projeto dessa dimensão faz-se necessário uma operacao mais intensiva por parte da empresa. Entre as principais atividades podemos citar o Armazenamento e adição de biomassa no processo de fermentação; operações de bombeamento entre fermentadores, modelos de digestores e transportadores de fertilizantes;

Além disso é importante pensar na Preparação de resíduos de fermentação para fertilizantes agrícolas de alta qualidade; Remoção, transporte contínuo e produção baseada na demanda do fertilizante produzido; Geração e armazenamento de biogás no sistema de fermentação à prova de gases; Processamento de biogás em biometano e alimentação para a rede local de abastecimento de gás; Geração de biogás em instalações combinadas de calor e energia e finalmente o uso de biogás como fonte de calor de processo (planta de CHP) para aquecer os fermentadores.

No vídeo abaixo é possível um pouco mais sobre o projeto:

Quer ter o seu próprio biodigestor?

Grandes quantidades de matéria orgânicas são desperdiçadas na sua região poluindo o meio ambiente. Você sabe que os melhores negócios se fazem resolvendo os piores problemas. Você sabe que é possível transformar os resíduos em energia e biofertilizante e ganhar com o tratamento de resíduos orgânicos.

É hora de tomar uma atitude. Todas as vezes que você ver problemas de poluição através de matéria orgânica, você vai lembrar que através de um Plano de Negócio para Biodigestores automatizados feito por um especialista é o caminho para lhe levar a ter o seu próprio biodigestor.

Dip. Ing. Gleysson B. Machado – Especialista em negócios sustentáveis (Foto: Gleysson B. Machado)

Gleysson B. Machado é especialista em construir cenários de negócios lucrativos em todos os ambientes onde haja demanda por energia, fertilizantes e tratamento de resíduos. Projetos integrados de pecuária, agricultura e tratamento de resíduos também fazem parte de suas especialidades. Entre em contato agora mesmo pelo email [email protected] ou pelo whatsapp +49 179 2161964.

Fontes:

  1. Information der Öffentlichkeit, IGB NAWARO Bioenergie GmbH & Co. KG
  2. SVZ, https://www.svz.de/5036296
Share this:
Tags:

About gleysson

gleysson

Sou especialista em transformar problemas ambientais em negócios sustentáveis. Formado em Dip. Ing. Verfahrenstechnik (Eng. Química) pela Universidade de Ciências Aplicadas de Frankfurt/M na Alemanha com especialização e experiência em Tecnologias para geração de Energia e Engenharia Ambiental. Larga experiência em Resíduos Sólidos com foco em Biodigestores Anaeróbios

  • LinkedIn
  • Email

2 Comments

Add Comment