VISITA TÉCNICA VIRTUAL AO BIODIGESTOR DE MARL NA ALEMANHA

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Quais os primeiros passos para garantir o funcionalidade do biodigestor de resíduos orgânicos de Marl ? Como funciona o projeto de biodigestor de resíduos urbanos orgânicos em Marl? Qual o valor investido no projeto de biodigestor de resíduos urbanos orgânicos em Marl?

Consórcios entre municípios são alternativas comuns de serem adotadas. No Brasil, após a Política Nacional de Resíduos Sólidos ser sancionada, vários municípios encontraram uma solução para se adequar a lei, o consórcio intermunicipal para construção de aterros sanitários. 

Esses  modelos de consórcios podem ser adotados em vários aspectos. O  Biodigestor de Marl por exemplo, trata todos os resíduos orgânicos urbanos em um raio de 150 km da cidade de Marl na Alemanha. Esse empreendimento é mais uma mostra que essas centrais são perfeitamente viáveis do ponto de vista econômico, social e técnico. 

Energia de resíduos orgânicos municipais não é utopia

Ao contrário do que se pensa, o fator decisivo para se montar esses projetos não é a questão financeira. O mais importante é o conhecimento para construir um modelo de negócio eficiente, seguro e lucrativo para investidores. 

Quais os primeiros passos para garantir a funcionalidade do biodigestor de resíduos orgânicos de Marl?

Desde o ano de 2006 foi proibido o uso de restos alimentícios de restaurantes como ração animal.  Deste modo ficou terminantemente proibido a destinação inadequada desse tipo de resíduo.  Com isso sentiu-se necessidade de se investir em consultoria especializada para reconhecer as oportunidades desses resíduos que até então eram desperdiçados. 

Foi feito investimento em pesquisa e tecnologias para os biodigestores e no ano de 2012, o biodigestor em Marl entrou em operação. Ele recebe resíduos de restaurantes, padarias, feiras, supermercados, frigoríficos, óleos de frituras industriais e restaurantes.

Para garantir sua funcionalidade, além do investimento em tecnologia para biodigestores, foi investido também em qualidade os serviços de coleta.

Como funciona o projeto de biodigestor de resíduos urbanos orgânicos em Marl?

Para montar este projeto foram necessários conhecimentos em biotecnologia e estudo dos resíduos locais para o dimensionamento . Com a análise de mercado e financeira foi possível visualizar a lucratividade do negócio.

O governo alemão investe muito dinheiro em desenvolvimento de tecnologia e de negócios sustentáveis. Através do Portal do Biogás você tem acesso ao conhecimento que antes eram privilégios apenas de pessoas que vivem na Alemanha.

Existe contato permanente entre as empresas, e isso é o que diferencia e melhora o trabalho. É informado a qualidade dos alimentos que chegam até o biodigestor, a forma com ele chega, se misturado a outros resíduos ou não. Existe calendário de coleta dos resíduos, além da frequente  desinfecção e limpeza dos veículos que coletam e fazem o transporte do material.

Qual o valor investido no projeto de biodigestor de resíduos urbanos orgânicos em Marl?

O Biodigestor de Resíduos Sólidos orgânicos municipais de Marl na Alemanha emprega mais de 120 pessoas diretamente. A empresa investe massivamente em inovação tecnológica. Assim, contribui significativamente para o desenvolvimento social, econômico e intelectual dos habitantes da pequena cidade de Marl.

O investimento no biodigestor custou a empresa 9,2 milhões de euros. Um valor similar foi investido na central automática de triagem fina. O projeto final saiu então por cerca de € 20 milhões.

A empresa vende energia para a cidade assim como biofertilizante para agricultores locais. O calor residual dos motores também é comercializado com indústrias locais.

Saiba mais sobre o biodigestor de Mars no vídeo abaixo :

 

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Deixe um comentário

Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Não pare agora, continue lendo!